Assim é o “torcedor” (por Jânio Santos Vilaronga)


O texto abaixo, que na verdade é um poema, foi um dos que chegaram pra promoção do blog, que vale uma camisa oficial do Bahia (clique aqui). O tema era livre e mandaram coisas de tudo quanto é tipo.

Gostaria de agradecer a participação de todos e aproveitar pra dizer que vou publicar mais alguns nos próximos dias. O vencedor ainda não foi definido, mas estou satisfeito com os resultados.

Este foi enviado por Jânio Santos Vilaronga e, como ando vendo um clima de 8 ou 80 na torcida, após cada jogo, resolvi publicá-lo agora.

Valeu, Jânio! BBMP!

—————————————————————————

Eu sou leitor assíduo do BBMP, raro mesmo é comentar
Observo os torcedores criticando o Bahia e também elogiar
“Carniça” e outros rótulos ou então “pra sempre vou te amar”

(Leia com moderação!)

Continuar lendo

Porra é essa? Campeão do mundo em 2016! (por Iran Herlanderson Neves de Santana)

Fala, nação! tudo na paz? Post passado pedi pra vocês mandarem textos sobre o Bahia (clica aqui), valendo uma camisa oficial do clube. Iran me mandou o dele, mas só por mandar mesmo, pois ele ganhou a promoção passada e quer dar chance pra mais tricolores, que já estão mandando seus textos também. Por sinal, já li um massa ontem! Ainda dá tempo de mandar o seu, mas escreva logo! Antes leia o de Iran sobre o jogo de hoje. ST!


Porra é essa? Campeão do mundo em 2016!

Fala, galera! Esporte Clube Bahia campeão do mundo em 2016! Não, aqui não é nenhum discípulo de Binha. Irei explicar: nesta quarta-feira, 19, o Bahêa inicia sua trajetória na Sulamericana 2015. Este torneio já começa com um gosto especial, afinal, mesmo perdendo a final do Nordestão e ficando fora da zona de classificação para o torneio no Brasileirão do ano passado, o clube foi convidado a jogar. Isso mesmo, convidado, pois nem mesmo a Justiça Desportiva conseguiu impedir que o Tricolor de Aço, lascador atávico e maior do Norte/Nordeste da América, ficasse de fora do certame que o dará a chance de disputar a Libertadores e consequentemente o Mundial de Clubes em 2016.

A CBF admitiu que, em tempos de crise, somente o Bahêa tem o poder de resgatar a autoestima do torcedor brasileiro e novamente encantar o mundo com um futebol vistoso. O Ceará, por sua vez, reconhecendo a superioridade do Esquadrão, desistiu de brigar pela vaga, assumindo, portanto, que não foi o melhor do Nordeste este ano. Então, galera, anote aí: Esporte Clube Bahia – Campeão do Mundial da FIFA 2016!

Continuar lendo

Hoje é um bom dia pra ganhar uma camisa oficial do Bahia


Na sexta-feira, com o empate contra o Atlético Goianiense, o Bahia fechou sua participação no 1º turno. Por um lado, o time conseguiu fechar essa 1ª etapa no G4, por outro, a equipe está aquém do que esperávamos. Pra ser sincero, nunca esperei que o Bahia subisse sem emoção, faz parte do DNA do clube deixar a gente sofrendo o máximo possível. Mas espero que continue sendo eficiente em casa e melhore os números fora. Só com esta combinação pra garantir a subida e, quem sabe, um titulozinho.

No sábado encontrei com Iran, o vencedor do 1º Bolão BBMP das camisas Penalty. O bicho veio do interior da Bahia de buzives e foi direto da rodoviária encontrar comigo pra pegar seu prêmio. Por sinal, a camisa está em boas mãos. Iran é leitor do BBMP desde 2007! Época em que tinham textos diários nessa birosca.

  
Continuar lendo

Três letrinhas

Pra encerrar, eis o cara mais feliz do mundo! Ser Bahia é bom demais mesmo. ( foto: Will Vieira)

( foto: Will Vieira)

ABC 0x3 BAHIA
16ª rodada Brasileiro série B

Se você é um visitante deste blog que não tem o privilégio de torcer para o Bahia, está autorizado: toda vez que seu time estiver à beira de uma crise e o próximo jogo for decisivo, sinta inveja do Esquadrão. O tricolor nasceu virado para a “lua azul” (fenômeno natural raro que aconteceu ontem no Brasil) e ontem teve mais uma prova ao enfrentar o ABC (3 letrinhas).

O adversário tricolor, à beira do rebaixamento e invicto às avessas em casa, foi uma “mãe” (3 letrinhas). Sem organização, sem confiança, sem alma. Desde os primeiros toques na bola (que voltou a ser rifada no modo turbo pelos atletas da Boa Terra), percebeu-se que o time potiguar estava fora de sintonia com a competitividade. Não é surpresa para quem conhece o jeito absolutamente inábil de lidar com os atletas do técnico Toninho Cecílio, mas ontem os jogadores dele mereceram os parabéns por alcançarem um nível jamais visto de “tostagem de treinador sem cerimônia”. Continuar lendo

Nascido em berço de ouro


Era um casal fanático pelo Bahia, desses que não marcam nenhum outro programa em horário de jogo. Pra começar, eles se conheceram na antiga Fonte, num dia de sol escaldante. Foi um encontro bem romântico, daqueles cinematográficos (se conheceram no empurra-empurra da fila da cerveja).

Ele gostou dela, após ela queixar uma cerveja dele, já que ele segurava 5 nas mãos. O detalhe é que ele negou. Falou que aquelas geladas (não tão geladas assim) eram dos amigos. Ganhou pontos com ela, por valorizar a amizade. Ganhou mais pontos ainda por presenteá-la com uma ficha. E assim tudo começou.

Passaram a se falar pelos corredores, a papear sobre o Baêa, a ver jogos juntos. Bom mesmo foi quando começaram a rolar aqueles abraços gostosos após cada gol… Daí pra pegação foi mais rápido que Naldinho. E o que era só uma amizade de estádio evoluiu pra um relacionamento sério.

Trocavam presentes tricolores, trocavam juras de amor. “Vou te amar até o vice ser campeão brasileiro!” Ele dizia (e, vocês sabem, as mina pira no amor eterno). Ela retribuía com uma tatuagem tricolor que formava as iniciais deles.

E o tempo passou. Viram títulos, choraram rebaixamentos. Brigaram muito (principalmente em 2006. Efeito do mau humor da cerei C). Terminaram em 2007. Terminaram “de verdade” em 2009…

Continuar lendo

E o vencedor do Bolão BBMP é…


Fala, nação! Sei que não está tudo bem, pois jogamos mal e perdemos o último jogo (ao menos não saímos do G4, que é o mais importante). Pra compensar a tristeza pela derrota, vou divulgar o 1º ganhador do Bolão BBMP (clica aqui pra ver o post original). Quem ganhou o bolão foi quem apostou que o Bahia manteria os 100% na Fonte. Os resultados foram:

BAHIA 1X0 LUVERDENSE
BAHIA 2X0 PAYSANDU
BAHIA 1X0 OESTE

Ninguém cravou os 3 placares, mas 5 pessoas cravaram 2 e acertaram 1, totalizando 13 pontos. Já que cada cravada valia 5 e um acerto simples valia 3. Os 5 foram os seguintes:

Continuar lendo

Acaba não, sufoco.

Tiago Real comemora gol do triunfo. (Foto: Will Vieira)

Tiago Real comemora gol do triunfo. (Foto: Will Vieira)

Em homenagem ao adversário, Tiago Real usou seu pé oeste para soltar um canudo e marcar o único gol do Bahia na noite de sábado.

(Desculpe, não resisti. Vamos começar de novo).

Tiago Real usou o pé esquerdo para marcar o gol do triunfo do Bahia sobre o Oeste, de Itápolis (SP), na noite de sábado. Suficiente para que o tricolor voltasse ao G4 que havia deixado horas antes e se unisse na quádrupla liderança com Botafogo, Náutico e América-MG. Suficiente também para manter os 100% de aproveitamento em casa, para fazer a torcida sair da Fonte Nova satisfeita com o resultado e com esperanças renovadas, pelo menos por mais uma rodada, no acesso à série A.

O Bahia, que usou mais uma vez os “substitutos”, que surpreenderam diante do Paysandu, enfrentou um adversário frágil, que anunciou aos 4 ventos sua intenção de não sofrer gols como objetivo prioritário da peleja. Tanto que nem disfarçou e logo colocou o famoso “ônibus” à frente da sua área. O tricolor também não fez cerimônia e partiu para cumprir o protocolo: todos ao ataque. Perdeu chances, encurralou o adversário e foi no ritmo dos cantos da arquibancada para cima do rival paulista. Não faltaram disciplina tática e apetite aos jovens atletas, que pareceram dispostos a avisar ao treinador Sergio Soares: “você vai desejar que a regra mude e permita escalar mais titulares”. Continuar lendo

Coelho “Blanco”

Poderia ser o melhor do jogo, mas Yuri não deixou. Gustavo Blanco, mais uma novidade do Bahia. (foto: Will Vieira)

Poderia ser o melhor do jogo, mas Yuri não deixou. Gustavo Blanco, mais uma novidade do Bahia. (foto: Will Vieira)

BAHIA 2×0 PAYSANDU
11ª rodada série B 2015

Pela primeira vez na série B o Bahia fez um jogo realmente consistente. E, curiosidade maior: esse desempenho veio justamente quando menos se esperava, por conta da campanha do Paysandu e dos desfalques do time de Sérgio Soares.
O tricolor foi obsessivo pelo gol no início e depois de abrir uma vantagem mais “segura”, foi maduro para cozinhar o placar. Venceu um adversário direto, que não perdia desde a 2ª rodada e ao fim da partida, pode ter apresentado as suas “novas contratações”.

A expectativa pro jogo era das mais sombrias. O moderado otimismo baiano repousava no fato de jogar em casa e no imponderável do ludopédio, mas não no bom rendimento da equipe, que antes era o porto seguro dos apaixonados tricolores. Era difícil acreditar que, se o time titular já vinha sem transmitir confiança, sem conseguir fazer com que a aparente superioridade em relação aos rivais se transformasse em gols, uma formação cheia de jovens e suplentes, inédita, pudesse salvar o Bahia da ressaca do clássico e da mordida da crise. Continuar lendo

O que os olhos não veem, o coração não sente (ou sente menos)


No sábado teria que buscar minha família no aero umas 10h da manhã, mas o voo atrasou bastante e, obviamente, Murphy o remarcou pra 17:30, mesmo horário que começaria o 2º tempo do Bavice… Estava feliz com a chegada do pessoal, mas faz tempo que eu não deixava de ver um Bavice completo. Nem lembro quando foi, pois até em Angola eu dava um jeito de assistir (clica aqui).

Acabei só vendo os 35 minutos iniciais na casa de Thias (com Marisca, Hugano, Chocola e Peu) e depois fui pro aero. Ainda fiquei uma hora lá mofando (enquanto esperavam as malas) e soube por um taxista que tinha terminado 3 a 0. Só mais tarde fui atualizar a timeline do Twitter e vi que fizemos um gol. Menos mal. “Terminou 3 a 1”, pensei. Ledo engano, ainda tomamos mais um. O atraso do voo ao menos serviu pra isso, tirou qualquer chance de ir pro barralixo e nem presenciei o vexame.

Já tinha visto um 4 a 1 lá no lixão, mas a gente é que tinha enfiado este placar (clica aqui). Foi lindo! Ainda não tive vontade de ver os gols deste jogo e nem sei se terei. Doeu até menos assim. Ao menos domingo fui pra um aniversário supimpa (cheio de amigos, que fiz justamente por causa do Bahia. Até cantamos o hino e várias outras músicas antes dos parabéns) e terça já tem outro jogo, pro coração voltar a sorrir.

ST


Ps: obviamente ninguém marcou ponto e ganhou o bônus dobrado do bolão BBMP, então será mais fácil contabilizar as pontuações. O máximo agora que alguém pode fazer são 16 pontos (contando 5 cravadas e o bônus extra da divulgação nas redes sociais). Os líderes atuais têm 5 ou 6.


Ps 2: vocês podem me explicar o que aconteceu no clássico? Talvez eu leia. Valeu!

Com o pé direito


Post passado, além do Bolão BBMP, falei sobre a sequência de decisões que o Bahia teria em Salvador. Já ganhamos duas: no domingo foram aprovados pontos importantes na assembleia de sócios. Um dia antes, vencemos o Luverdense (1×0), com passe de Jacó (pela 1ª vez como titular) e conclusão do estreante João Leonardo, com o pé direito, aos 41’. Este gol, o 11º do Bahia no Brasileirão 2015, nos colocou de volta no G4, em 3º.

Porém, pra garantirmos a continuidade na zona de classificação, já temos outro embate importantíssimo no próximo sábado: o Bavice no lixão. Será 16h30, com transmissão da Rede TV e Premiere FC. Provavelmente, será o 2º Bavice seguido que tomarei falta no Barradisney, por motivos de falta de respeito e segurança (já que não resolvem o problema do curral e do policiamento na chegada e saída). Mas apoiarei o Esquadrão, igual ao voto nas próximas eleições: a distância (um dos pontos aprovados na assembleia do último domingo).

Continuar lendo

Bolão BBMP! Quer ganhar uma camisa oficial do Bahia? Clica aqui.


Tem gente que anda pessimista com a atual campanha do Bahia. Eu não. Óbvio que seria melhor estar em 1º, mas ainda faltam muitos jogos e o tricolor, até o final da rodada passada, era o único dos 5 primeiros a fazer 3 partidas em casa e 5 fora. Ganhamos as 3 aqui e, tirando a derrota pro Bragantino, achei os outros 4 resultados aceitáveis (1 triunfo e 3 empates).

Alguns podem achar que estou pensando pequeno, mas estamos colados no G4 e, mantendo esta média, o Bahia subiria. Na atual campanha ganhamos 15 dos 24 pontos disputados, com aproveitamento de 62,5% (4 triunfos, 3 empates, 1 derrota). Em 2010, quando subimos, tínhamos 13 pontos na 8ª rodada (4 triunfos, 1 empates, 3 derrota). Continuar lendo